LRDF – A lesão de reabsorção

LRDF – A lesão de reabsorção

Além da doença periodontal, as Lesões de Reabsorção Dentária Felina possuem um alto índice de acometimento, estimando-se que cerca de 70% dos gatos terão pelo menos 1 dos dentes com essa lesão ao longo da vida.

Diferente do “tártaro”, as lesões reabsortivas não são causadas por bactérias, mas por um estímulo de destruição iniciada pelas próprias células do dente, gerando uma lesão semelhante à cárie. Essas reabsorções são caracterizadas pela dor e alteração de comportamento do animal, tais como agressividade, dificuldade em alimentar-se com alimentos mais duros e balançar de cabeça abrupto durante alimentação.

As lesões superficiais podem causar sensibilidade leve à moderada. Enquanto as que atingem a polpa dentária, são extremamente dolorosas. Em alguns casos, mesmo sob efeito da anestesia inalatória, alguns animais manifestam sinais de dor durante a exploração da lesão. Somente as lesões com localização radicular podem ser assintomáticas, porém com o avançar da doença resultarão na perda do dente.

Apesar da evolução dos estudos da doença, ainda não se sabe exatamente a causa do seu desenvolvimento. O tratamento indicado consiste na extração do dente lesionado, visto que o processo de reabsorção não cessa.

 

 

Marque agora uma consulta

MEU PET É UM SILVESTREMEU PET É UM SILVESTRE

Conheça as principais doenças em cavidade oral que atinge os silvestres.